Katy Cardoso

Estamos De Volta Ao Santuário Dedicado A Maria Auxiliadora

 

Um Pouco Da História

Em 25 de dezembro de 1989, tomou posse como pároco desta Paróquia de Maria Auxiliadora  Frei Joaquim Camelli, de saudosa memória.

À proporção que os dias se passavam, ele sentia a necessidade de construir igrejas (templos), em vários bairros, a fim de que, nesses locais tivesse um lugar adequado para celebrações litúrgicas ou outros eventos relacionados com a evangelização.

Apesar de ter construído muitas igrejas, Frei Joaquim também se preocupou em relação à Igreja Matriz. À medida que os dias se passavam aquele templo não comportava o fluxo de fiéis, sobretudo, nos domingos e dias festivos. Foi iniciada a construção de um espaço maior que recebeu carinhosamente o nome de Santuário. Sua inauguração ocorreu no dia 18 de dezembro de 1994 quando Frei Joaquim completou quarenta anos de sacerdócio.

A partir de então, os grandes eventos religiosos passaram a ser celebrados neste local, todavia, no transcorrer desses vinte e quatro anos notou-se que algo estranho estava acontecendo. O piso, como todos viam, estava soltando até mesmo durante as celebrações causando espanto para todos.  Constantemente sendo remendado; e o pior: as colunas de sustentação mostravam enormes rachaduras. Pessoas entendidas em construção inclusive engenheiros civis constataram a gravidade do problema e, sobretudo o risco de que, num futuro não muito distante pudesse ocorrer uma grande tragédia. Possivelmente um desabamento. Oxalá se isso não viesse acontecer num dia de festa. Isso seria uma grande tragédia. Portanto, esse templo precisava urgentemente de uma grande reforma.

Párocos e Comissões de Festa que aqui passaram não tiveram a coragem de enfrentar esse desafio embora tivessem conhecimento dessa incrível realidade.

Mas, Deus é providente, e a Mãe Auxiliadora sempre protege os seus filhos. Colocou à nossa frente à Comissão da Festa de 2018, com o apoio da Comissão da Festa de 2017 e de Frei André, foi iniciado o trabalho de recuperação. Foram quatro meses de trabalho ininterrupto.

A vista de todos, parece que nada foi feito. Porém, as fotos estão aí mostrando a todos a grande realidade.Veja algumas fotos da reforma:

Nessa reforma foram gastos:

560 sacos de cimento;

18 caçambas de areia (108 m3)

960 metros de lona plástica

04 caçambas de brita (60 m3)

960 m2 de piso porcelanato

240 sacos de argamassa

170 malhas para o contra piso

72 metros de tela para revestimento das colunas

32 barras de ferro de ½ polegada

80 barras de ferro de 3/8

90 barras de ferro de 3/16

01 portão de ferro e outro de madeira que foram colocados para facilitar a saída em dias de grande aglomeração.

Foram pagos R$ 88.000,00 (Oitenta e oito mil reais) a Empresa de Engenharia Donare pela mão de obra.

 

Como foi possível chegar a tudo isso?

Primeiramente, a graça de Deus e a proteção de Nossa Senhora Auxiliadora. Depois, o saldo deixado pela Comissão da Festa de 2017 e a contribuição dos paroquianos que aqui residem, como também, dos ex-paroquianos que residem em outras cidades nos mais longínquos recantos da Bahia e do Brasil, através da campanha “Salve o Santuário”, e  de recursos obtidos pelos eventos feitos pela Comissão 2018. Tudo foi feito com a contribuição de toda a comunidade. Seja do mais abastado até o que possui menos recursos. Aqui tem o suor, o esforço, o sacrifício de todos. Isso sim é Igreja: comunhão e participação, ouvindo a todos para o bem estar da comunidade. Porque Igreja não é um grupo isolado. Ao contrário: é participação é  fraternidade é  diálogo e, sobretudo, amor. E esse último é o que nos identifica como cristãos, como igreja, como corpo místico de Cristo que somos  tendo Ele como cabeça.

 

Meus irmãos, minhas irmãs: Finalizou o trabalho de recuperação. Podemos afirmar que dia primeiro de maio reinauguramos esse Templo Santuário. Doravante, podemos ficar tranquilos, adorar o nosso Deus e louvar a Santíssima Virgem com a consciência do dever cumprido, convictos de que estamos num lugar seguro sem nos preocupar que algo ruim venha nos   acontecer.

Devo concluir as minhas palavras. Todavia, não quero  concluir sozinho. Peço a todos que me ajudem. O que peço neste momento de festa e alegria não é nada impossível a ninguém. Peço apenas, uma forte e calorosa salva de palmas para essa valorosa  e corajosa Comissão da Festa de 2018.

Texto Do Professor Lígio Farias, lido nesta terça (01), na abertura e reinauguração do Santuário.

A Comissão 2018 agradece a cada um, que direta ou indiretamente participou desta linda e louvável campanha de nome “SALVE O SANTUÁRIO”. Foi feito mais do que esperavam com sua ajuda. O valor da obra foi R$ 176.781,03.

Agora resta-nos zelar pelo nosso Templo e parabenizar todas as pessoas envolvidas no projeto, parabenizar o Pároco Frei André e as comissões do ano de 2017 e 2018. NOSSO SANTUÁRIO ESTÁ SALVO, GRAÇAS A DEUS E A VOCÊ!

 

Comentários