Katy Cardoso

Netinho Relembra História Com Anabolizantes E Aconselha Mãe E Filho

O cantor Netinho, que costuma fazer posts argumentativos no Instagram, utilizou a rede social nesta segunda-feira (12) para contar sobre uma conversa que teve com uma mãe e um filho sobre anabolizantes. Apoiando-se na experiência que teve com o médico que fez o procedimento, ele teria desaprovado o uso das substâncias. “Uma mãe veio a mim na semana passada e, ciente de que um médico paulista, que se passava por endocrinologista, me tratou com anabolizantes de 2010 a 2012, me pediu que eu lhe dissesse quais produtos ele me receitou pois sabe que aquele tratamento foi o responsável pala peliose hepática que eu tive e que complicou toda a minha vida além de quase me levar à morte. Ela, muito preocupada, me relatou que o seu filho, já de maior mas muito jovem, vem se tratando com um médico ortomolecular aqui em Salvador cujo tratamento receitado inclui anabolizantes. Ela também me relatou que o seu esposo acabou de ter um sério problema cardíaco que, segundo médicos, foi causado por substâncias que ele faz uso também num tratamento ortomolecular. Olha que coisa… Esta situação de pessoas, sobretudo pais, virem conversar comigo sobre esse tipo de tratamento acontece desde 2014 quando sobrevivi a tudo que passei. O que eu disse àquela mãe? Na impossibilidade de lhe contar toda a minha história que é muito longa, cheia de detalhes e acontecimentos inacreditáveis, eu  lhe disse o nome das substâncias que aquele médico paulista me receitou, lhe disse também que além de me receitar ele me vendeu os produtos dentro do seu próprio consultório ME GARANTINDO que nada daquilo me faria mal, e disse ao seu filho que estava conosco para deixar de fazer uso de anabolizantes. Expliquei rapidamente ao rapaz os enormes riscos que um ser humano corre ao fazer uso desses fármacos, mas como fazer um jovem acreditar nesses riscos? Um adulto já não acredita facilmente…”. O cantor também afirmou que a Justiça o autorizou a dar continuidade no livro que estava escrevendo sobre o caso. Nas hashtags do comentário, ele escreveu expressões como: “caso de polícia”; “crime médico” e “sociedade em risco”.

Fonte: Bahia Notícias

Comentários